Media

‹ VOLTAR

Plataforma de ensaios do projeto ‘Subestação do Futuro’ instalada no Posto de Corte do Monte da Pedra

 

No âmbito do projeto ‘Subestação do Futuro', desenvolvido pelo R&D Nester em colaboração com a REN, foi colocada no Posto de Corte de Monte da Pedra uma plataforma de ensaios, com o objetivo de validar no terreno a nova arquitetura para sistemas de proteção, automação e controlo (PAC) desenvolvida no referido projeto.
Durante um período que se estima de nove meses, a referida plataforma ficará em paralelo com o sistema PAC em serviço naquela instalação da Rede nacional de Transporte, o que permitirá avaliar o seu desempenho de uma forma comparada.
Nesta nova arquitetura, suportada na norma de comunicação IEC 61850, foi considerado o denominado "bus de processo", ou seja, existem IEDs (dispositivos eletrónicos inteligentes) próximos dos equipamentos primários (disjuntores, seccionadores e transformadores de medida), colocados no parque de alta tensão da instalação.
Para tal, foram selecionados armários adequados para instalação no exterior, onde foram colocados os seguintes IEDs de processo:

  • Controladores do disjuntor: faz a interface com aqueles equipamentos (estados, sinalizações e comandos), executando ainda as funções de verificação de sincronismo e de unidade de painel da função de proteção de falha de disjuntor.
  • Unidades inteligentes para seccionador: faz a interface com aqueles equipamentos (estados e comandos).
  • Merging units: convertem as correntes e tensões provenientes dos transformadores de medida em valores amostrados que são, então, transmitidos pela rede de comunicação.

 

No edifício de comando, foram colocados os IEDs de nível de painel (função de proteção de distância), e de estação (função de proteção diferencial de barramento, interface homem-máquina - IHM - local e gateway para o SCADA remoto).


Para além da nova arquitetura (totalmente digital), foi ainda implementada, para o painel 103/104 uma solução ‘hardwired', que consiste em duas unidades redundantes que implementam todas as funções de proteção, automação e controlo, contudo sem existir bus de processo. O objetivo é utilizar esta arquitetura em remodelações do sistema PAC, mas em que o equipamento primário não é substituído e os cabos de cobre, que o interligam ao sistema PAC, se mantêm.

Por uma questão de segurança, a plataforma não emitirá comandos para a instalação. Na avaliação do desempenho da plataforma, serão utilizadas as listas de eventos geradas no IHM local e gateway.

A monitorização da plataforma pode, em grande medida, ser efetuada remotamente, pela equipa de projeto, nas instalações do R&D Nester, em Sacavém, através do acesso remoto estabelecido.

Entre as vantagens da arquitetura desenvolvida contam-se uma simplificação da instalação do sistema PAC nas subestações (substituição de cabos de cobre por fibra ótica), a possibilidade de utilização conjunta de dispositivos de vários fabricantes (interoperabilidade) e a existência de redundância também para as funções de comando (não apenas para as funções de proteção).
O projeto permitirá testar e validar a arquitetura desenvolvida, contribuindo assim para a digitalização da rede e para a criação de um sistema mais eficiente.

Ver todas as newsletters